Terapia Ocupacional e a estimulação cognitiva para pessoa idosa

por | 4 de julho de 2021 | Autocuidado, Bem-estar

Dianasi da Silva Lima

A Terapia Ocupacional é uma profissão da área da saúde e de nível superior. Segundo a Federação Mundial de Terapia Ocupacional, é uma área centrada no cliente, preocupada em promover a saúde e o bem-estar através da ocupação e  tem como objetivo principal promover a participação das pessoas nas suas atividades da vida cotidiana.

No que diz respeito à saúde da pessoa idosa, a Terapia Ocupacional entende que, para acontecer um envelhecimento ativo e saudável, as pessoas precisam estar engajadas em atividades que lhes tragam significados.

Nesse sentido, o terapeuta ocupacional é o especialista que está habilitado para avaliar o desempenho ocupacional das pessoas, ou seja, identificar as atividades que elas conseguem ou não realizar dentro dos seus contextos e ambientes, considerando também aspectos como as habilidades (físicas, motoras, sociais, sensoriais, cognitivas), entre outras.

Quanto às habilidades cognitivas da população idosa, percebemos que a dificuldade na memória é uma queixa frequente. Então, para falarmos da memória, precisamos entender o que é a cognição. De forma objetiva, a cognição é compreendida como a capacidade que nosso cérebro tem de adquirir, reter e fazer uso de uma informação, ela é dividida em domínios: atenção, memória, linguagem, percepto-motor, funções executivas e cognição social.

Quando há comprometimento das funções cognitivas na pessoa idosa, consequentemente, terá impacto no desempenho de suas atividades cotidianas. Para auxiliar neste sentido, a estimulação cognitiva é uma abordagem muito utilizada pelos terapeutas ocupacionais e tem como foco a melhora destas funções. As intervenções podem ocorrer por meio de atividades que envolvam grupos de discussão, música, livros, fotos e atividades mais estruturadas.

Os conteúdos de Terapia Ocupacional publicados neste portal terão como propósito orientar e disponibilizar atividades diretamente à população idosa, cuidadores e instituições que atendam esse público.

Confira abaixo uma dica de exercício.

Atividade sobre orientação temporal

Dicas importantes:

  • Procure sempre orientar a pessoa idosa sobre o dia em que ela está, a hora e o local. Você poderá perguntar isso diariamente, caso ela não se recorde, ofereça pistas, e, se mesmo assim não conseguir, o uso do calendário poderá auxiliá-la.
  • Se a pessoa idosa não souber ler, após oferecer pistas, auxilie ela a lembrar.
  • Quanto ao calendário, existem vários modelos que poderão ser utilizados. Opte por modelos que tenham letras grandes e que fique num local de fácil acesso.

 Sugestão de atividade:

  • Fazer uma lista com os meses do ano, solicitar a pessoa idosa para recordar sobre os feriados mais importantes de cada mês.
  • Nesta atividade também poderá ser trabalhado a data de aniversário de familiares e entes queridos.
  • Você poderá fazer isto à mão ou imprimir uma tabela para ser preenchida.

Veja inspiração abaixo.